domingo, setembro 24, 2006

Hollywood, Bollywood…agora é Nollywood


Trailer - Orilonise Yoruba

Em uma bela tarde em 1993, o nigeriano Okechukwu Ogunjiofor e seu parceiro Kenneth Knebue que vendiam fitas cassete virgem por US$1, pensaram, por que não gravar alguma coisa nestas fitas e vendê-las por US$ 3 cada uma?

A coisa que gravaram nestas fitas foi o filme Living in a Bondale (Vivendo com um Encosto).

O filme conta a historia de um homem que assinou um pacto com o diabo para enriquecer.

A produção vingou e o filme explodiu nas vendas.

Desde então o Cinema na Nigéria nunca mais foi o mesmo.

A Nollywood agradou tanto que ultrapassou a já conhecida Bollywood e Hollywood em número de produções.

Curioso com este sucesso o ator Wesley Snipes foi à Nigéria no ano passado para poder ver de perto como é possível a produção de filmes em um país que não tem estúdios.

Além do entretenimento para a comunidade a Nollywood gera emprego tornado-se a segunda maior industria da Nigéria (movimenta US$ 200 milhões) atrás apenas da exploração de petróleo.

A audiência local não está exatamente preocupada com a qualidade do áudio, da imagem, ou tramas cabeça; sabem que os atores não são profissionais muito menos as técnicas de gravação, porém as produções falam diretamente com o seu público a partir do cotidiano e da realidade local. O cinema Nigeriano fala sobre desigualdade social, romance e bruxaria.

Nollywood chegou para ficar e seu sucesso está sendo reconhecido e estudado por fãs de cidades como New York, Milão, Londres, Barcelona...

De uma idéia simples surge uma grande indústria, Nollywood é exemplo em todos os sentidos. Então câmera na mão...e quem sabe você não será o próximo e a criar uma “Hollywood” na sua cidade.

Acompanhe as produções de Nollywood no site

http://www.ghanaweb.com/GhanaHomePage/movies/

Miss M. Z. Cae

2 comentários:

*CRica** disse...

Estranho....

Feijoada Cibernética disse...

Pode parecer estranho para a gente!

Mas os caras estão conseguindo criar um mercado lá!

Coisa que no Brasil, infelizmente ainda não vingou!

JC